segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Facebook vs Leão da Receita

fake
Olá, amigos seguidores do meu Blog. Infelizmente lá vem um textão! (rsrs)
Não sei se alguém sentiu minha falta no Facebook, mas o meu perfil foi desativado pela rede social. Se não sentiu, é sinal de que está estudando e focado em construir uma linda carreira no serviço público. Isso é ótimo! (rsrs) Se sentiu, achou estranho ou simplesmente é uma pessoa curiosa, ótimo! Fico feliz por saber!
Infelizmente o Facebook veio me incomodar com a sua política de identificação de usuários. Ele alega que o nome que eu estava usando talvez não seja o meu nome verdadeiro e, para que eu voltasse a ter o meu perfil desbloqueado, exigiu que eu informasse o meu verdadeiro nome com o envio em anexo de uma imagem do documento de identidade.
Bom. Não só eu, mas várias pessoas fazem o uso de perfis chamados "fakes" cada um para as mais diversas finalidades. No meu entendimento, "perfil fake" vem a ser um perfil que, como o próprio nome diz, é falso (que óbvio!), que tenta se passar por outro que seja verdadeiro e, geralmente, com a finalidade de praticar atitudes ilícitas e imorais, como, por exemplo, destruição de reputações, incentivo a violência, prática de discriminação etc.
No meu caso, eu comecei a usar para que não fosse identificado por conhecidos, pois eu não suportava mais ser incomodado pelas tais perguntas que assolam a vida de qualquer concurseiro/concursando: "E os concursos?", "Passou em algum?", "Está estudando mesmo ou só enrolando?", "Todo mundo está passando menos você!"...
Existe uma frase que gosto muito: Quanto menos pessoas souberem de sua vida e seus projetos, mais feliz e bem sucedido você será!. E essa foi a finalidade primordial para me envolver nesse grande projeto de me tornar Auditor da Receita Federal do Brasil ou Auditor  Fiscal (de Tributos) de outro grande fisco estadual ou municipal.
E o mais curioso é que isso se disseminou de forma muito rápida pela rede social. Muitos perfis relacionados a estudos direcionados exclusivamente para concursos públicos foram criados. Acredito que para mesma intenção de preservarem os seus reais nomes e, assim, manter a sua privacidade. Cada um com o seu toque de criatividade, afinal o brasileiro, por natureza, é supercriativo.
A solução imediata foi mudar o nome para Leão do Fisco. Funcionou por alguns dias, mas não adiantou. A conta foi bloqueada e aí eu conheci a burocracia do Facebook. Estou desde o dia 16/09/2016 sem ter acesso a minha conta. Tenho mais de 2 mil contatos sigo diversas páginas e professores. Realmente me sinto cego. Mas quem sabe isso se reverta em algo recompensador e assim eu possa aproveitar esse período para aumentar a minha produtividade.
Como solução irei criar uma página no Facebook com o mesmo nome: Leão da Receita. Ela fará o papel que o perfil tinha de divulgar o conteúdo do blog.
Viram? Não foi nem textão assim!
Bons estudos!
Email: leaodareceita@gmail.com

quarta-feira, 15 de junho de 2016

ISS Teresina: Resumo+Questões comentadas FCC – Contabilidade Geral e Avançada

feliphe


Concurso: Área Fiscal, Banca FCC (Fundação Carlos Chagas)

O curso contém mais de 520 questões comentadas e 150 esquematizações. além de um RESUMO com o suprassumo da matéria, por assunto!

Este curso é composto pelas principais e mais recentes questões de Contabilidade Geral e Avançada da banca FCC (Fundação Carlos Chagas), comentadas no mínimo detalhe para você entender de uma vez esta banca. Além disto, é também fornecido um RESUMO da matéria, todo esquematizado e detalhado para facilitar sua revisão.

Vendas até: 30/06/2017

Disponível na área do aluno até: 30/12/2017

quinta-feira, 14 de abril de 2016

quinta-feira, 24 de março de 2016

Receita Federal – uma nova (e atraente) carreira em 2017. =)


Ali Mohamad Jaha - 24/03/2016

Olá Concurseiro.

Após quase um ano de intensas negociações com o Governo Federal, os cargos que compõem a novíssima Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil (TARFB) fecharam o Termo de Acordo, com inúmeras alterações positivas que valorizarão o Fisco Federal, órgão essencial ao funcionamento do Estado. =)

Depois dessa, acredito que a qualidade dos concorrentes aumentará muito, uma vez que a carreira ficou EXTREMAMENTE ATRAENTE.

Vamos aos principais pontos do Termo de Acordo:

1. Reconhecimento legal da Receita Federal do Brasil como órgão essencial ao funcionamento do Estado.
 
2. Reconhecimento legal do Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil como autoridade tributária e aduaneira.
 
3. Alteração na estrutura remuneratória. A partir de 08/2016, os servidores deixarão de receber por subsídio para receber Vencimento Básico e Bônus de Eficiência (BE).
 
4. O BE é composto das multas tributárias e aduaneiras arrecadadas, bem como do resultado da alienação das mercadorias apreendidas pela Receita Federal do Brasil. Em suma, o BE é uma participação sobre a arrecadação federal.
 
5. Entre 08/2016 e 12/2016, o BE terá valor fixo (R$ 3.000,00 para Auditor e R$ 1.800 para Analista) e a partir de 01/2017 terá valor variável. Sendo prudente, pode-se adotar um valor de R$ 5.000,00 para Auditor e R$ 3.000,00 para Analista já no início de 2017.
 
6. O Programa de Formação voltará a ser etapa obrigatório do concurso para o ingresso no cargo de Auditor e de Analista. Em resumo, teremos 3 fases: Provas Objetivas, Provas Discursivas e Programa de Formação, como foi no concurso de 2010 (o meu!).
 
7. A promoção (troca de classe) do Auditor exigirá o cumprimento de curso de especialização ou de aperfeiçoamento por parte da autoridade tributária e aduaneira. Essa exigência não foi imposta aos Analistas.
 
8. A Carreira Auditoria da Receita Federal do Brasil (ARFB) passa a se denominar Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil (TARFB), composta pelos cargos de Auditor-Fiscal e de Analista-Tributário.
 
9. A tabela salarial foi reduzida de 13 para 9 níveis. E o valor inicial sofreu um reajuste considerável.
 
10. Para ilustrar, segue a tabela salarial esquematizada para o exercício 2017:



Por fim, acredito em novos concursos somente em 2017. Entretanto, a hora de estudar é agora! O nível de profissionalismo da concorrência vai ser desumano no próximo certame. =)


Bons Estudos! Fique com Deus!
Grande Abraço!

Ali Mohamad Jaha
Professor de Direito Previdenciário
Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

sexta-feira, 4 de março de 2016

RECEITA FEDERAL - Exclusivo: prova discursiva deverá voltar ao concurso


Quem já estuda para ser auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil precisará alterar o planejamento. É que, segundo a cláusula 7 da proposta remuneratória enviada pelo órgão ao Ministério do Planejamento, recém-aprovada pelo governo, haverá a volta da prova discursiva nas próximas seleções para o cargo. O pedido das vagas para o concurso deverá ser reencaminhado ao Planejamento até 31 de maio, pelo Ministério da Fazenda, incluindo o cargo de analista-tributário, que não terá prova discursiva. A proposta, entregue ao Planejamento na última sexta-feira, dia 26, e confirmada na última segunda, 29. O desejo do órgão com o retorno do exame é valorizar a carreira, em relação às demais do funcionalismo.

Para que a discursiva e os aumentos salariais, também presentes na proposta, sejam garantidos, resta apenas o aval da Assembleia Nacional Extraordinária do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindfisco), convocada para segunda-feira, dia 7. A inclusão da cláusula 7 mostra que a Receita já prepara, internamente, o próximo concurso, cujo pedido será reencaminhado ao Planejamento. Essa avaliação discursiva foi cobrada para auditor na penúltima seleção da Receita, em 2012. À época, os candidatos foram submetidos a dois exames discursivos, cada um valendo 100 pontos.

No total, os concorrentes tiveram que fazer duas redações, de 40 a 60 linhas, e quatro questões, cada uma de 15 a 30 linhas. Os temas abordados foram Direito Constitucional e Administrativo, Direito Tributário, Comércio Internacional, Auditoria, Administração Pública e Economia e Finanças Públicas. Foram aprovados aqueles que conseguiram 60% dos pontos incluindo as duas provas discursivas. Para analista, o modelo de prova deverá ser o mesmo do último concurso, em 2014, com uma avaliação objetiva, já que essa cláusula não foi inserida na proposta remuneratória para a função. O aumento salarial também contemplou o cargo de analista. Nesse caso, contudo, a proposta remuneratória será apresentada à Assembleia Geral Nacional Unificada (AGNU) do SindReceita, ainda sem data marcada.

O auditor, que hoje tem ganhos iniciais de R$16.201,64, passará a receber, a partir de agosto, R$18.754,20 já com o auxílio-alimentação de R$458. O analista-tributário, por sua vez, hoje tem remuneração de R$$9.714,42, que, em agosto, passará para R$10.623,92. A Receita Federal ainda não informou quantas vagas serão pedidas ao Planejamento. O órgão já havia feito uma solicitação, que, após a suspensão dos concursos federais, em setembro de 2015, precisa ser refeita e reencaminhada até 31 de maio. Foram pedidas 5 mil vagas, das quais 3 mil eram de analista-tributário e 2 mil de auditor-fiscal. Acredita-se que essa seja a base para a nova solicitação. Ambos os cargos são destinados a quem possui formação superior em qualquer área. O regime de contratação é o estatutário, que garante a estabilidade.

Fonte:Folha Dirigida

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...